Show simple item record

dc.creatorNascimento, Lucas Santos do
dc.date.accessioned2020-06-26T18:04:32Z
dc.date.available2020-06-26T18:04:32Z
dc.date.issued2019-06-18
dc.identifier.citationNASCIMENTO, Lucas Santos do. Os outdoors na paisagem da cidade do Recife: um olhar geográfico. 2019. 143 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Geografia) -Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Recife, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ifpe.edu.br/xmlui/handle/123456789/162
dc.description.abstractThrough the analysis of the urban landscape, it is possible to decipher the city, with the signs and representations that mark a society of consumption and as existing contradictions involved. The period of visual communication becomes an increasingly strong field for the construction of signs related to the construction of images and representations of consumer society, being the digital or analog media, the urban landscape is invaded by several objects of the external media and becomes a showcase for satisfying the desires and interests of capitalist corporations. In this sense, the outdoor installation considers, mainly, two places of localization: places of easy visibility for public roads and intense traffic of people, which confers a high potential of sellability to the products and brands advertised on it. "What to do?", "What to do?", "What to do?" For this, 6 busiest roads were selected from Recife, which are located in the center-south region of the city. What is a methodology, through a qualitative research, of a research related to the bibliographical survey for a literature review; field visits for direct observation of the landscape and production of photographic record of roads and open air; documentary analysis Involving the legal framework that regulates the external media in Recife; semi-structured interviews with external media companies; analysis of artifacts, among others. The consolidation of a more restricted media facility was that of Recife, particularly related to a store and billboard façade, and the implementation of policies in the city of São Paulo. One of the most important polls extracted from the research is for outdoor use of the billboard, the urban one becomes an open window, where the one of the ones that, today, the city, more than ever, is organized , permanently redefining the urban landscape of Recife.pt_BR
dc.format.extent143 p.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.relationALVES, Gloria da Anunciação. Uma cidade global. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. CARRERA, Carles (orgs). Urbanização e mundialização: estudos sobre as metrópoles. 2. Ed. São Paulo: Contexto, 2012, p. 137-149. BABEK, Hans. SCHMITHÜSEN, Josef. A paisagem e o sistema lógico da geografia. In. CORRÊA, Roberto Lobato, ROSENDAHL, Zeny (orgs). Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. BARBOSA, Adauto Gomes. Exclusivismo socioespacial na Região Metropolitana do Recife: produção do espaço e governança do complexo imobiliário, residencial e de serviços Reserva do Paiva. 2014. (Doutorado em Geografia). Universidade Federal de Pernambuco, 2014. BARBOSA, Adauto Gomes. O marketing imobiliário à luz da estética da mercadoria. Mercator, Fortaleza, v. 16, 2017. Disponível Em:<http://www.scielo.br/pdf/mercator/v16/1984-2201-mercator-16-e16009.pdf> Acesso em: 08 maio 2018. BARBOSA, David Tavares. Novos Recifes, velhos negócios: política da paisagem no processo de transformação na Bacia do Pina – Recife – PE. Universidade Federal de Pernambuco (dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2014. BERQUE, Augustin. Paisagem-marca, paisagem-matriz: Elementos da problemática para uma geografia cultural. In. CORRÊA, Roberto Lobato, ROSENDAHL, Zeny (orgs). Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. BESSE, Jean-Marc. O gosto do mundo: exercícios de paisagem. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010. BITOUN, Jan; MIRANDA, Lívia; SOUZA, Maria Angela. Recife: Metrópole Regional, Periférica, Incompleta e Desigual In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz; RIBEIRO, Marcelo Gomes. Metrópoles Brasileiras, 2018, p. 111. Disponível em:<http://observatoriodasmetropoles.net.br/download/metropoles_brasileiras2018>; Acesso em: 26 maio 2019. BRETON, Philippe. Sociologia da comunicação. São Paulo: Ed. Loyola, 2002. CANEVACCI, Massimo. A cidade polifônica: ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana. Studio Nobel, 1993. CANEVACCI, Massimo. Antropologia da Comunicação Visual. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. CARDOSO, Carlos Eduardo Pisa. Geomarketing como suporte de decisão em gestão do território. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2011. Disponível em: <https://run.unl.pt/bitstream/10362/7175/1/Geomarketing%20como%20suporte%20d e%20decis%c3%a3o%20em%20Gest%c3%a3o%20do%20Territ%c3%b3rio.pdf> Acesso em: 12 março 2019. CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. 2. ed. São Paulo. Contexto, 2013. CARLOS, Ana Fani Alessandri. A reprodução da cidade como “negócio”. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. CARRERA, Carles (orgs). Urbanização e mundialização: estudos sobre as metrópoles. 2. Ed. São Paulo: Contexto, 2012. p. 29-37. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-tempo da vida cotidiana na metrópole. São Paulo: Labur Edições, 2017, 2ª edição revisada. CARRERA, Carles (orgs). Da cidade industrial à cidade dos consumidores: reflexões teóricas para debater. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. CARRERA, Carles (orgs). Urbanização e mundialização: estudos sobre as metrópoles. 2. Ed. São Paulo: Contexto, 2012, p. 21-28. CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura volume I , São Paulo, Editora Paz e Terra, 1999. CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1 ed. Editora Vozes Ltda, Petrópolis, RJ 1990. Disponível em: <https://gambiarre.files.wordpress.com/2010/09/michel-de-certeau-ainvenc3a7c3a2o- do-cotidiano>.Acesso em: 25 fevereiro 2019. COSGROVE, Denis. A geografia está em toda parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In. CORRÊA, Roberto Lobato, ROSENDAHL, Zeny (orgs). Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. DE MORAES, Dénis. O capital da mídia na lógica da globalização. Ciberlegenda, n 6, 2001. Disponível em:<http://www.ciberlegenda.uff.br/index.php/revista/article/view/>. Acesso 12 de outubro 2018. GOMES, Paulo Cesar da Costa. Quadros geográficos: uma forma de ver, uma forma de pensar. 1º ed. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 2017. GONÇALVES, Helena; PIRES, Helena. A paisagem urbana e a publicidade exterior: um cenário vivo na configuração da experiência do sentir. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade. Covilhã, Portugal, 2004. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/277220734_A_paisagem_urbana_e_a_pu blicidade_exterior_um_cenario_vivo_na_configuracao_da_experiencia_do_sentir> Acesso em: 10 maio 2018. HAUG, Wolfgang Fritz. Crítica da estética da mercadoria. Tradução de Erlon José Paschoal. São Paulo: Unesp, 1997. IBGE - Censo Demográfico, 2010. Resultados do universo: características da população e domicílios. Disponível em:<http://www.ibge.gov.br>. Acesso 12 maio 2019. LIPOVETSKY, G. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Cia das Letras, 2009. HAUG, Wolfgang Fritz. Crítica da estética da mercadoria. Unesp, 1997. LUCKHANM, Niklas. A realidade dos meios de comunicação. São Paulo: Paulus. 2005. MENDES, Camila Faccioni. Paisagem urbana: Uma mídia redescoberta. Editora SENAC. São Paulo, 2006. RECIFE. Lei nº 17.521 de 19/12/2008: Dispõe sobre a veiculação de anúncios e sobre o ordenamento da publicidade no espaço urbano no âmbito do Município do Recife. Disponível em: < https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=177625>. Acesso em: 22 novembro 2018 SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica, Razão e Emoção. 3ª Edição. São Paulo: Edusp (Editora da USP), 2001. Disponível em: <http://files.leadtufal.webnode.com.br/200000026- 4d5134e4ca/Milton_Santos_A_Natureza_do_Espaco.pdf> Acesso em: 14 abril 2019. SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro, 3.ed, Ed. Record, 2000. SANTOS, Milton. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico- científicoinformacional. HUCITEC: São Paulo, 1994. Disponível em:<http://reverbe.net/cidades/wp-content/uploads/2011/livros/tecnica-espacotempo- milton-santos.pdf> Acesso em: 25 novembro 2018. SÃO PAULO. Lei nº 14.223, de 26 de setembro de 2006. Dispõe sobre a ordenação dos elementos que compõem a paisagem urbana do município de São Paulo. Diário Oficial da cidade de São Paulo, 27 set. 2006. Disponível em< https://leismunicipais.com.br/a/sp/s/sao-paulo/lei-ordinaria/2006/1422/14223/leiordinaria-n-14223-2006-dispoe-sobre-a-ordenacao-dos-elementos-que-compoem-apaisagem-urbana-do-municipio-de-sao-paulo> Acesso em: 19 novembro 2018. SERPA, Angelo. Lugar e Mídia. São Paulo, Ed. Contexto, 2011. VERAS, L. M. S. C.Paisagem-postal: a imagem e a palavra na compreensão de um Recife urbano. Recife: Tese (Doutorado) –Universidade Federal de Pernambuco, CAC., 2014. Disponível em:<https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/13174/1/TESE%20L%c3%bacia %20Maria%20de%20Siqueira%20Veras.pdf> Acesso em: 18 dezembro 2018.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPaisagem urbanapt_BR
dc.subjectGeografia urbanapt_BR
dc.subjectComunicação visualpt_BR
dc.subjectMídia externapt_BR
dc.subjectOutdoorspt_BR
dc.titleOs outdoors na paisagem da cidade do Recife: um olhar geográficopt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2174453293475884pt_BR
dc.contributor.advisor1Barbosa, Adauto Gomes
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2054823458163234pt_BR
dc.contributor.referee1Barbosa, David Tavares
dc.contributor.referee2Rosa, Wedmo Teixeira
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7327804634754123pt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0992138705391955pt_BR
dc.publisher.departmentRecifept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA::GEOGRAFIA URBANApt_BR
dc.description.resumoPor meio da análise da paisagem urbana, é possível decifrar a cidade, com os signos e representações que marcam a sociedade de consumo e as contradições nela envolvidas. Num período em que a comunicação visual se torna um campo cada vez mais forte para a construção de signos relacionados à construção de imagens e representações da sociedade de consumo, seja pelas mídias digitais ou pela analógicas, a paisagem urbana é invadida por vários objetos da mídia externa e se torna vitrine para satisfazer os desejos e interesses das corporações capitalistas. Nesse sentido, a instalação de outdoors considera, principalmente, dois fatores locacionais: locais de fácil visibilidade para as vias públicas e intenso tráfego de pessoas, o que confere alto potencial de vendabilidade aos produtos e marcas nele anunciados. Este trabalho busca analisar os outdoors na paisagem do Recife sobre o controle urbano, as ações de empresas atuantes nesse ramo de negócio, e a possível perspectiva da cidade como uma mercadoria, buscando compreender a lógica e significado deste objeto na paisagem urbana do Recife. Para isso, foram escolhidas 6 vias entre as mais movimentadas do Recife que ficam na região centrosul da cidade. Quanto à metodologia, por meio de uma abordagem qualitativa, a pesquisa fez levantamento bibliográfico para a revisão da literatura; visitas a campo para observação direta da paisagem e registro fotográfico das vias e outdoors; análise documental envolvendo o marco legal que regulamenta a mídia externa no Recife; entrevistas semiestruturadas com representantes de empresas de mídia externa; análise de artefatos, entre outros. Foi constatado que a implantação de uma legislação mais restritiva da mídia externa no Recife, particularmente relacionada a fachada de lojas e outdoors, baseia-se em lei e política similares implementadas na cidade de São Paulo. Uma das conclusões é de que, por meio do uso muito forte de outdoors, a paisagem urbana se torna uma vitrine a céu aberto, onde o olhar dos indivíduos acaba tendo valor para as empresas do ramo. Isso confirma o pressuposto de que, nos dias de hoje, a cidade, mais do que nunca, se coloca como mercadoria, o que, de forma prática, tem ressignificado a paisagem urbana do Recife.pt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record