Show simple item record

dc.creatorCamboin, Jackeline Fernanda Ferreira
dc.date.accessioned2022-10-27T00:25:56Z
dc.date.available2022-10-27T00:25:56Z
dc.date.issued2021-09-23
dc.identifier.citationCAMBOIM, Jackeline Fernanda Ferreira. Consciência Social e a categoria lugar: notas da geografia para uma formação humana integral.2021.93f.Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Licenciatura em Geografia) – Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Recife. 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ifpe.edu.br/xmlui/handle/123456789/723
dc.description.abstractThis Course Completion work sought to understand how an emotional approach to the place category can contribute to an integral human formation. Therefore, it was a qualitative research, illuminated by phenomenology. In order to collect the data, we used an exploratory character in several materials of the Child Citizen Orchestra from Coque, which served as the research corpus. The analyzes were carried out based on the thought of Bicudo (2010), through the unity of sense, unity of meaning and the convergence of meaning. We still made use of the categorization of words that revealed primacy; secondness and thirdness articulated to the social-emotional ability of social awareness and responses obtained from members by questionnaire in a previous research by the researcher. It had as a reference/background context the community place of Coque, Recife-PE. The empirical cut of the research dealt with the project mentioned above, located in the neighborhood of Cabanga, Recife PE, in the 7th Depot of Supplies (D-SUP). The survey results showed that the Orchestra's desire is to move everyone away from Coque's community place and transfer some "musically elected" to be "raised as trophies" who, in order to have value, need to look to be a place of origin and deny it, and present themselves as belonging to other places (even if those places only tolerate them). Therefore, as a way of thinking/rethinking the formation of young people in this place, we point out the ethnic-racial issues linked to their place of origin, the confrontation of all forms of violence and the post-colonial vision as educational principles that should guide their actions. Such appointment is inscribed as a new formative horizon as we glimpse the possibility of a formation of the social conscience born of the place.pt_BR
dc.format.extent93f.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.relationALMEIDA, A. B. A abordagem fenomenológica transcendental e existencial na geografia: as bases para o entendimento do espaço vivido. Revista geografar, Curitiba, v. 6, n.2, p.43-57, 2011. ALZINA, R. B.; ESCODA, N. P. Las competencias emocionales. Educación XXI, Madrid, n. 10, p. 61-82, 2007. AMARAL, C. E. P. B. A música clássica em festivais de Olinda e Recife: uma discussão sobre construções valorativas e processos comunicacionais na Mimo e no Virtuosi. 2011. Dissertação (Mestrado em Comunicação). Universidade Federal de Pernambuco, 2011. ARANTES, M. M. Educação emocional integral: análise de uma proposta formativa continuada de estudantes e professores em uma escola pública de Pernambuco. 2019. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2019. ARAÚJO, S. H. R. A violência como conceito na pesquisa musical: reflexões sobre uma experiência dialógica na Maré no Rio de Janeiro. REVISTA TRANSCULTURAL DE MÚSICA. Sociedad de Etmusicología Espanã, n.10, p. 1-35, 2006. ARROYO, M. Educação musical na contemporaneidade. Anais do II Seminário de Pesquisa em Música da Universidade Federal de Góias. 2002. Goiânia: UFG, 2002. ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE CRIANÇA CIDADÃ. Disponível em: htpp// www.associaçãocriancacidada.org.br. Acesso em: 20 de maio de 2013. BEZERRA, Nielson da Silva. da. Acerca da Educação, do Preconceito e da AIDS: um olhar a partir do EDUCAIDS e da rede nacional de pessoas vivendo com AIDS em Pernambuco. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2012. BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa Qualitativa segundo a Visão Fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011. BRANDÃO, C. R. A pesquisa participante e a participação da pesquisa: Um olhar entre tempos e espaços a partir da América Latina. In. BRANDÃO, Carlos; STRECK, Danilo (Orgs). Pesquisa Participante: a partilha do Saber. Aparecida-SP: Ideias & Letras, 2006. p.17-54. BRASIL. Lei 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. 3ª Ed. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições técnicas, 2019. BRASIL. Decreto Lei 9.760/46 de 5 de setembro de 1946. Dispõe Sobre os Bens Imóveis da União e dá Outras Providências. Disponível em: http://www. planalto.gov.br/.../decreto-lei/del97. Acesso em 17 de fevereiro de 2014. BRITO, T. A. Koellreutter Educador: O humano como objetivo da educação musical. São Paulo: Peirópolis, 2011. CALLAI, H. C. Educação geográfica para a formação cidadã. Revista de geografia Norte Grande. n. 70, p.9-30, 2018. CARLOS, A. F. A. O lugar No/Do Mundo. São Paulo: FFLCH, 2007. __________ . A (Re) produção do Espaço Urbano. São Paulo: UNESP, 2008. (Org) Da “Organização” À “Produção” Do Espaço No Movimento do Pensamento Geográfico. In. ______. A produção do espaço urbano: agentes, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2012. CAMBOIM, J.F.F. Quem precisa de um “conserto” – a favela ou a cidade? Uma discussão da geografia humana por meio de um projeto social de práticas musicais para jovens do Coque. 2015. Dissertação. (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente). Universidade Federal de Pernambuco, 2015. CASSASUS, J. Una introducción a la Educación Emocional. Revista Latino americana de Políticas Y Administración de la Educación. Ano 4, nº 7, p. 121- 130, 2017-2018 _______. Fundamentos da educação emocional. Brasília: UNESCO, Liber livro Editora, 2009. CASTEL, R. As metamorfoses da questão social. Petrópolis: Vozes, 1998. CORDEIRO, E. P. B. Formação Humana para Jovens e Adultos: elaboração, implementação e teste de um componente curricular em cursos tecnológicos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Pernambuco. 2012. Tese. (Doutorado em Educação) Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012. CORDEIRO, E. P. B. et, al. Promoção de habilidades socioemocionais na educação de jovens e adultos. Revista Cocar. Belém, v.10, n.19, p.311-334, 2016. CÔRREA, R. L. O Espaço Urbano. Ed. Ática, 1995. (Série Princípios) ________. Sobre agentes sociais, escala e produção do espaço: um texto para discussão. In. CARLOS, Ana; SOUZA, Marcelo; SPOSITO, Maria. A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2012. p. 41-51. CHAVES, A. L. G. Resiliência e formação humana em professores do ensino fundamental I da Rede Pública Municipal – em busca da integralidade. 2010. Tese. (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010. DAMÁSIO, A. R. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 20000. DELORS, J. L. J. Educação, um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. Trad. Carlos Gustavo Marcante Guerra, 1996. DURLAK, J. A. et al. (Eds.). Handbook of Social and Emotional Learning: Research and Practice. (CASEL). New York: Guilford Press, 2015. ELLSWORTH, P.C.; SCHERER, K. Appraisal processes in emotion. In. R.J. DAVIDSON, K.R.; SCHERER, H.H. G (Eds.), Handbook of affective sciences. New York, NY: Oxford University Press. 2003, p. 572-595 EKMAN, P. Cross-Cultural Studies Of Facial Expression. In. EKMAN, Paul (Ed.), Darwin And Facial Expression: A Century Of Research In Review. Los Altos, CA: Malor Books. 2006, p. 169-222 ________. Emotions Revealed: Recognizing Faces And Feelings To Improve Communication And Emotional Life. New York, NY: Holt Paperbacks. 2007, 290p. ________. A linguagem das emoções. Tradução de Carlos Szlak. São Paulo: Lua de Papel, 2011. FOUCAULT, M. P. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997. FURLANETTO, B. H. S. Geografia e Emoções. Pessoas e Lugares: Sentidos, Sentimentos e Emoções. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Geografia-UFPR, Curitiba, v.9, n.1, 2014, p.200-218. FREIRE, P. R.N. O papel da educação na humanização. Revista Paz e Terra. Ano IV, nº 9, p.123-132, 1969. FREITAS, A. S. Fundamentos para uma Sociologia Crítica da Formação Humana: o papel das Redes Associacionista da Educação. Recife, 2005. Tese (Doutorado em Sociologia). Universidade Federal de Pernambuco. 2005. FREITAS, A. S. et al. “A Memória do Medo”: Mídia, Especulação Imobiliária e Trauma em um Bairro do Recife. Disponível em: http://www.coquevive.org/admin/pdf/01201022143659_A%20memoria%20do%20me do.pdf . Acesso em: 15 de Agosto de 2014. FREITAS, A. S.; VALE-NETO, J. Governamentalização e Criminalização da Pobreza: Constituição do Discurso Jornalístico Sobre um Bairro do Recife em três décadas (Diário de Pernambuco 1970-2000). Anais do VIII Encontro Nacional de História da Mídia: Mídia Alternativa e Alternativas Midiáticas. Fortaleza, 2009. GARDNER, H. Inteligências Múltiplas. Trad. Maria Adriana Veríssimo Veronese. Artmed:1995. GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. GOFFMAN, E. Estigma. Notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Tradução de Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. 4ª ed. Rio de Janeiro: LCT, 2013. GRIGOLETTO, E. O discurso da divulgação cientifica: um espaço intervalar. 2005. Tese. (Doutorado em letras). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2005. IBRI, I. Ser e aparecer na filosofia de Peirce: o estatuto da fenomenologia. Cognitio São Paulo, v.2, 2011, p.67-75. JUVINO, J.; ABREU, L.; ALCÂNTRARA, M. Moradores vivem sob o medo de expulsão. In. FECHINE, YVANA (Org). Jornal do Coque, Jornal Laboratório do 6º período do curso de jornalismo da Universidade Federal de Pernambuco. 6º Período, 2005.2. Recife, julho/agosto de 2006. KATER, C.E. O que esperar da educação musical dos projetos sociais? Revista da Associação Brasileira de Educação Musical. Porto Alegre, v. 10, p.43-51, 2004. KELTNER, D, HAIDT, J. Social functions of emotions at four levels of analysis. Cognition and Emotion, n. 13, v. 2, p. 505-521. 1999. KOELLREUTTER, H.J. Educação Musical Hoje e Quiçá Amanhã. In. LIMA, S. (Org). Educadores Musicais de São Paulo: Encontros e Reflexões. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1998. (Cadernos de Estudos, n.6). LAZZARATO, M. O governo das desigualdades: crítica da insegurança neoliberal. São Carlos: EdUFSCar, 2011. LIMA, A. F. Contribuições da Educação integral para a formação humana a partir da visão de integral de Ken Wilber. Anais do V Encontro de Pesquisa Educacional em Pernambuco, Setembro, 2012. LISTA DE CLIPAGEM DIARIO DE PERNAMBUCO ENTRE OS ANOS DE 1970- 2007. Disponível em: http:// www.coquevive.org/admi/pdf/03201002174943_clipagem.pdf. Acesso em 23 de maio de 2013. MAINGUENEAU, D. Novas Tendências da Análise do Discurso. 3. ed. Trad. Freda Indurky. Campinas: Pontes/ Editora Unicamp, 1997. MALHEIROS, B. T. Metodologia da Pesquisa em Educação. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora LCT: 2011 (Série Educação). MARCELINO, J. S. da. A força (dos) do lugar: das lutas comunitárias ao comitê comunitário. A trajetória de R-existência do bairro cidade de Deus na Urbe carioca. 2013. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade de São Paulo, 2013. MATEIRO, T.; ILARI, B. Pedagogias em Educação Musical. Curitiba: Ibepex, 2011 (Série Educação Musical) MATURANA, H. Emoções e linguagem na Educação e na Política. Tradução de José Fernando Campos Fortes. Belo Horizonte: Ed, UFMG, 1998. MATSUMOTO, D., HWANG, H. C., FRANK, M. Emotions expressed in speeches by leaders of ideologically motivated groups predict aggression. Behavioral sciences of terrorism and political aggression, n. 1, v. 1, p.1-18. 2012. MILTON, S.A. dos. O espaço do cidadão. 7. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014. (Coleção Milton Santos). __________. O espaço do cidadão. 7. ed. São Paulo: UNESP, 2012. (Coleção Milton Santos; 8) MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2011. MOSCOVICI, F. Desenvolvimento Interpessoal: treinamento em Grupo. 23ª Ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2015. NASCIMENTO, T.; COSTA, B. Fenomenologia e geografia: teorias e reflexões. Revista Geografia, Ensino & Pesquisa, Vol. 20 , n.3, p.43-50, 2016. NUNES, C. B. de. Educar na periferia de si mesmo: um estudo da noção de formação humana como potência dos pobres. 2014. Dissertação. (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, 2014. NOTH, W. Panorama da semiótica: de Platão a Peirce. 4ª Ed. são Paulo: Annablume, 2005. ORQUESTRA CRIANÇA CIDADÃ MENINOS DO COQUE. Disponível em: http:// www.orquestracriancacidada.org,br. Acesso em 10 de maio de 2013. PAUGAM, S. Desqualificação social: ensaio sobre a nova pobreza. São Paulo: Cortez, 1991. PEIRCE, C. Os pensadores. Tradução de Armando Mora D’ Oliveira e Sérgio Pomerangblum, São Paulo: Abril, 1983. Semiótica. 4. ed. Tradução de José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2012. PÊCHEUX, M. Análise do Discurso. Textos Selecionados: Orlandi Eni. 3ª Ed. Campinas: Pontes, 2012. PORTO, W. Violinos no Coque. Facform, 2010. PRÊMIO INNOVARE. Orquestra Criança Cidadã Meninos do Coque. Edição IV, 2007. Disponível em: http://www.premioinnovare.com.br/orquestra QUEIROZ, L.; FIGUEIRÊDO, A. Práticas Musicais Urbanas: Dimensões do Contexto Sociocultural de João Pessoa. Periódico do Programa de Pós-graduação em Música. v.7, 2006. REDE GLOBO DE TELEVISÃO. Jornal Nacional, edição de 21/05/2009. Disponível em: http://vídeo.globo.com/vídeos/player/noticias/0,,GIM1038119-7823- justiça+Novos+Caminhos+Jovens+Deixam o+crime +pela música, 00html. Acesso em 3 de maio de 2013. REDE GLOBO DE TELEVISÃO. Domingão do Faustão, edição de 15 de junho de 2008. Disponível em: http: www.youtube.com.br. Acesso em 3 de maios de 2013. REEVE, J. Motivação e Emoção. 4. ed. Rio de Janeiro. Editora: LTC: 2011. RELPH, E. As bases fenomenológicas da Geografia, 4 (7): 1-25, 1979. REZENDE, C.; COELHO, M. Antropologia das emoções. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2010. 137 p. (Sociedade e Cultura). RODRIGUES, K. O Conceito de lugar: aproximação da geografia com o indivíduo. XI Encontro Nacional da ANPEGE. Anais do XI Encontro Nacional da ANPEGE, 2015. RORH, F. Espiritualidade e Educação. In._______. Diálogos em Educação e Espiritualidade. 2. ed. Editora Universitária, UFPE: Recife, 2012. p. 16-52 ____________. Educação e Espiritualidade: Contribuições para uma compreensão multidimensional da realidade do homem e da Educação. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2013. SANTOS, J. Educação emocional na Escola. Editado pela Faculdade Castro Alves, Salvador, 2000. SILVA, M. Por uma geografia das emoções. GEOgraphia-Ano. 18, nº 38, 2016. ______. Um olhar sensível sobre o espaço geográfico: contribuições da geografia das emoções. Revista Geográfica em Atos. GeoAtos. n. 12, v.5, p.37-59, 2019. . Pensar e sentir para (RE) existir: Geografias emocionais e fotobiografias de estudantes de geografia. Revista Brasileira de Educação Geográfica, Campinas, v.10, n.20, p.258-283, 2020. SILVA, A.; MACIEL C. Entre emoções e afetos na geografia: Uma imersão no município de Solidão, Pernambuco. Revista GeoSertões (Unanegeo-CFP-UFCG) Vol. 5, nº 9, 2020. SILVA, R. “A cidade não para a cidade só cresce”: O crescimento econômico e a segregação socioespacial. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, Recife, v. 2 , n. 02, 2013. SILVA, A. da. Fenomenologia e Geografia. Orientação. São Paulo. Instituto de Geografia-Departamento de Geografia-USP, n.7, p.53-6, 1986. SILVA, E. Solidariedade em comunidades de baixa renda: análise das práticas cotidianas e da relação com o lugar a partir do sistema da dádiva. 2011. Tese. (Doutorado em Desenvolvimento Urbano). Universidade Federal de Pernambuco, 2011. SOUZA, M. L. de. A cidade, a palavra e o poder: práticas imaginárias e discursos heterônimos e autônomos na produção do espaço urbano. In. CARLOS, Ana; SOUZA, Marcelo; SPOSITO, Maria. (Orgs.) A produção do espaço urbano: agentes, e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2012. SOUZA, M. L. de. A B C do Desenvolvimento Urbano. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2013. SODRÉ, M. Reinventando a Educação: diversidade, descolonização e redes. 2. ed., Petrópolis, RJ: vozes, 2012. SANTOS, B. S. Para uma sociologia das ausências e emergências. Revista Crítica das Ciências Sociais, 63, p. 237-280. 2002. _________. Um discurso sobre as ciências. 4. ed. – São Paulo: Cortez, 2006. SPOSITO, E. Geografia e Filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: UNESP, 2004. TOOBY, J.; COSMIDES, l. The evolutionary psychology of the emotions and their relationship to internal regulatory variables. In. M. Lewis, J. Haviland-Jones; L. Feldman Barrett (Eds). Handbook of emotion, 3. ed. New York, NY: The Guilford Press. 2008, p.114-137. TUAN, Y-F. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia Oliveira. São Paulo: DIFEL, 1983. _______. Place: na experiential perspective. In: The Geographer, 17 (5). 1975. Espaço, Tempo, Lugar: um arcabouço humanístico. Revista Geograficidade. v. 01, n. 01, 2011. VALENÇA, M.M. Ecologia de Saberes e Justiça Cognitiva: o movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Universidade Pública Brasileira: um caso de Tradução? Tese. (Doutorado em Sociologia), 2014. Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, 2014. _______. MST e Universidade: espaço de tradução, ecologia de saberes e justiça cognitiva. Jundiaí, SP: Paco editorial, 2019. VALE-NETO, J. Coque: morada da morte?: práticas e disputas discursivas em torno de um bairro do Recife-PE. 2010. Dissertação. (Mestrado). Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Artes e Comunicação. Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 2010. XIMENES, L. M. S. A promoção da formação humana no processo de formação acadêmica do educador. 2013. Tese. (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, 2013. WACQUANT, L. Os condenados da cidade. Tradução de João Roberto Martins Filho. 2. ed. Rio de Janeiro: Revan; FASE, 2001. WILBER, K. A visão integral: uma introdução à revolucionária abordagem integral da vida, de Deus, do Universo e de tudo mais. Tradução de Carmen Fischer. São Paulo: Cultrix, 2008.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.subjectGeografia- emoçõespt_BR
dc.subjectFormação humanapt_BR
dc.subjectFormação integralpt_BR
dc.subjectCategoria lugarpt_BR
dc.titleConsciência Social e a categoria lugar: notas da geografia para uma formação humana integralpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3447468351579480pt_BR
dc.contributor.advisor1Bezerra, Nielson da Silva Bezerra
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6849815475031519pt_BR
dc.contributor.referee1Bezerra, Nielson da Silva
dc.contributor.referee2Agostinho, Ana Alice Freire
dc.contributor.referee3Rosa, Wedmo Texeira
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7271599721542630pt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1916952958095180pt_BR
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/0992138705391955pt_BR
dc.publisher.departmentRecifept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA::GEOGRAFIA DA POPULACAOpt_BR
dc.description.resumoEste Trabalho de Conclusão de Curso buscou compreender como uma abordagem emocional da categoria lugar pode contribuir para uma formação humana integral. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de cunho qualitativo, iluminada pela fenomenologia. Na busca de coletar os dados, lançamos mão do caráter exploratório em diversos materiais da Orquestra Criança Cidadã Meninos do Coque, que serviram de corpus da pesquisa. As análises foram realizadas com base no pensamento de Bicudo (2010), mediante a unidade de sentido, a unidade de significado e a convergência de significado. Ainda lançamos mão da categorização de palavras que revelaram primariedade, segundidade e terceiridade, articuladas à habilidade socioemocional da consciência social, e de respostas obtidas dos integrantes da pesquisa por meio de questionário aplicado em pesquisa anterior desta autora. O estudo teve como contexto de referência/fundo o lugar comunitário do Coque, Recife-PE. O recorte empírico da pesquisa tratou do projeto mencionado acima, situado no bairro do Cabanga, Recife-PE, no 7° Depósito de Suprimentos (D SUP). Os resultados da pesquisa apontaram que o desejo da Orquestra é afastar todos do lugar comunitário do Coque e transferir alguns “musicalmente eleitos” para serem “erguidos como troféus” que, para terem valor, precisam olhar para ser lugar de origem e renegá-lo, e se apresentarem como pertencentes a outros lugares (mesmo que esses lugares só os tolerem). Por isso, como forma de pensar/repensar a formação dos jovens desse lugar, apontamos as questões étnicas-raciais articuladas ao lugar de origem, o enfrentamento de todas as formas de violência e a visão pós-colonial, como princípios educativos que devem nortear as ações. Tal apontamento se inscreve como um novo horizonte formativo ao vislumbrarmos a possibilidade de uma formação da consciência social nascida do lugar.pt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record