Show simple item record

dc.creatorRaimundo, Adrielle Maria
dc.date.accessioned2024-01-31T02:04:34Z
dc.date.available2024-01-31T02:04:34Z
dc.date.issued2023-05-02
dc.identifier.citationRAIMUNDO, Adrielle Maria.Avaliação do índice de gestão sustentável (IGS) no sistema hoteleiro do sitio histórico de Olinda. 2023.63f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso Superior Tecnológico em Gestão Turismo)- Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Recife.2023pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ifpe.edu.br/xmlui/handle/123456789/1154
dc.description.abstractThe availability of information that tourists have about what tourist destinations offer can make a difference when choosing the next trip. Many of these travelers are taking into account the sustainable practices of the resorts they visit during their travels. These requirements go well beyond actions related to the environment and increasingly cover social, heritage and cultural areas in order to demand from institutions a sharing in addition to an investment of part of the gains in the communities where tourism is practiced. Employing indigenous people, training them, investing in the community and in conscious consumption practices are a basic condition and are no longer an attraction that differentiates one enterprise from another. Visits were made to the historic site of Olinda during the months of April and May 2022 and information was collected from managers of inns (2/21), employees, tourists who were staying and the surrounding community. The first results show a tendency of enterprises to carry out actions with a concern for the environment, social and cultural aspects, thus contributing to a more lasting system from an economic point of view. The other inns and hotels (19) they were be visited during the second semester. Among the main results, it was possible to perceive the training of employees, control procedures on energy and water expenses and registration of waste production. This control is essential for establishing goals to be followed and improvements to be achieved. The perception of employees and tourists was positive in general, but this perception was less felt by the neighborhood, which cannot be considered a big problem. Partially it could be concluded that most of the hosting enterprises of the historic site, that there is a tendency for these companies to move in this direction, which considerably improves their image with the public and attracts the most demanding.pt_BR
dc.format.extent63f.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.relationALMEIDA, M. V., 2016. Turismo social: Reflexões e práticas no Brasil. Revista Turismo & Desenvolvimento, n 26, pp. 41 – 154. ALVAREZ, D. A. 2010. Marketing of Turkey as a tourism destination. Anatolia: An International Journal of Tourism and Hospitality Research. v. 21, n. 1, p. 123-138. BRASIL. Ministério do Turismo, 2007. Coordenação Geral de Regionalização. Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil: Turismo e Sustentabilidade/ Ministério do Turismo. Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico. Coordenação Geral de Regionalização. – Brasília, 2007. CANDIOTTO, L. Z. P. Considerações sobre o conceito de turismo sustentável. Revista Formação, n.16, v. 1 – p.48-59, 2009. CRUZ, G., CAMARGO, P., 2006. A construção da imagem dos destinos turísticos através de seu patrimônio cultural intangível. IV SeminTUR – Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. Universidade de Caxias do Sul (RS). CLARO, P. B. O.; CLARO, D. P.; AMÂNCIO, R., 2008. Entendendo o conceito de sustentabilidade nas organizações. R. Adm., São Paulo, v. 43, n. 4, p. 289-300, 2008. DIÁRIO DE PERNAMBUCO, 2019. Pernambuco se mostra para o mundo através do turismo, publicado em: 23/11/2019 10:58, atualizado em: 23/11/2019 11:16, por Luciana Morosini. Disponível em: < https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/economia/2019/11/pernambuco-se-mostra para-o-mundo-atraves-do-turismo.html >. Acesso em: 05 abril 2020. EMBRATUR, 2010. Ministério do Turismo. Ecoturismo: orientações básicas. / Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Coordenação Geral de Segmentação. 2. ed. – Brasília: Ministério do Turismo, 2010. P. 90. FOLADORI, Guillermo. Limites do desenvolvimento sustentável. Campinas: Unicam/São Paulo: Imprensa Oficial, 2001. GONÇALVES, L. C., 2004. Gestão Ambiental em meio de hospedagem. 1. ed. São Paulo: Aleph, 2004. GUTIÉRREZ, H. S. M., 2005. Estudio de La imagen de destino turístico y el processo global de satisfacción: adopción de um enfoque integrador. Santander (ES). Tese Departamento de Administracion de Empresas de La Universidad de Cantabria. HERCULANO, Selene C. A qualidade de vida e seus indicadores. In: Nepam: Unicamp, ano1, n. 2, 1998, p. 77-100. HORNER, S. e SWARBROOKE, J., 2007. O comportamento do consumidor no turismo. São Paulo: Aleph, 2002. HOSSAIN, S. M., CHOWDHURY, A. R., DAS, N. G., RAHAMAN, M. M., 2007. Multi-criteria evaluation approach to GIS-based landsuitability classification for tilapia farming in Bangladesh. Aquaculture International, n. 15, p. 425–443. IGNARRA, L. R., 2003. Fundamentos do turismo. 2. ed. São Paulo: Thomson. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO (OMT), 1997. Previsiones del turismo mundial hasta el ano 2000 y despues. Madrid: OMT. LEE, T. H. A., 2009. Structural Model to Examine How Destination Image, Attitude, and Motivation Affect the Future Behavior of Tourists. Leisure Sciences, v. 31, n. 3, p. 215–236. LYRA, M. G., GOMES R. C., JACOVINE L. A. G., 2009. O papel dos stakeholders na sustentabilidade da empresa: contribuições para construção de um modelo de análise. Anpad, v. 13, jun. Edição Especial, 2009. NASCIMENTO, B. F., WADA, E. K. e RODRIGUES, V. B., 2017. Sustentabilidade na hotelaria. Turismo & Sociedade (ISSN: 1983-5442). Curitiba, v. 10, n. 1, p. 1-22, janeiro-abril de 2017. MALCZEWSKI, J. 1999. GIS and multicriteria decision analysis. New York: Wiley, p. 392. MERCE, I. I., MILIN, I. A., MILIN, S., DANCEA, L., IANCU, T., SÂMBOTIN, D. 2012. Study on development and trends of ecotourism in Romania. Agricultural Management / Lucrari Stiintifice Seria I, Management Agricol, v. 14, n. 4, p. 351-356. MOREIRA, C. 2013. Turismo, Território e Desenvolvimento: Competitividade e Gestão Estratégica de Destinos. Dissertação, Turismo, Lazer e Cultura, Universidade de Coimbra, Coimbra. MTUR, Ministério do Turismo, 2019. Regionalização, sensibilização e mobilização. Programa de Regionalização do Turismo, Brasília – DF, p.48. PIMENTEL, E., PINHO, T., e VIEIRA, A. 2006. Imagem da marca de um destino turístico. Turismo: Visão e Ação, 8(2): 283 – 298. PEREIRA, G. S. 2005. Comportamento do consumidor no turismo: tipologias e processo de tomada de decisão nas compras. In: III Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul, 2005, Caxias do Sul – RS. III Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. SEBRAE, 2011. Estudo de competitividade de produtos turísticos / Organizador Luiz Gustavo Medeiros Barbosa. – Brasília, DF. SEBRAE - DF p. 56. SAATY, T. L., 1990 The analytic hierarchy process: planning, priority setting, resource allocation. Pittsburgh, RWS Publications, p 287. SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo. Edusp, 1996 SARANIEMI, S., e KYLANEN, M. 2010. Problematizing the concept of tourism destination: An analysis of different theoretical approaches. Journal of Travel Research. Xx(x), 1-11. SILVA, J. P., JESUS, P., FONSECA, J. M., 2011. Turismo, economia solidária e inclusão social em Porto de Galinhas, PE. Caderno Virtual de Turismo – Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p.325-340. RUSCHMANN, Doris. Turismo e planejamento sustentável: A proteção do meio ambiente. 7ª Edição. Papirus Editora, 2001. RUSCHMANN, D. V. M., 2003. Turismo no Brasil: análise e tendências. São Paulo: Manole.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectTurismopt_BR
dc.subjectPráticas sociaispt_BR
dc.subjectInvestimento culturalpt_BR
dc.subjectSustentabilidadept_BR
dc.titleAvaliação do índice de gestão sustentável (IGS) no sistema hoteleiro do sitio histórico de Olindapt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8182910743367751pt_BR
dc.contributor.advisor1Bezerra, Thales Ramon de Queiroz
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4731505337833549pt_BR
dc.contributor.referee1Bezerra, Thales Ramon de Queiroz
dc.contributor.referee2Cunha, Alessandra Maria Tenório Branco
dc.contributor.referee3Santos, Rodrigo José de Albuquerque Marinho Ataíde
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4731505337833549pt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0231001481326991pt_BR
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/0908925796576344pt_BR
dc.publisher.departmentRecifept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::TURISMOpt_BR
dc.description.resumoA disponibilidade de informações que os turistas têm a respeito do que os destinos turísticos oferecem, pode fazer a diferença na escolha da próxima viagem. Muitos desses viajantes estão levando em consideração as práticas sustentáveis dos empreendimentos que visitam no decorrer das viagens. Essas exigências vão bem além das ações ligadas ao meio ambiente e percorrem áreas sociais, patrimoniais e culturais cada vez mais de forma a cobrar das instituições uma partilha além de um investimento de parte dos ganhos nas comunidades onde se pratica o turismo. Empregar o autóctone, capacitá-lo, investir na comunidade e nas práticas de consumo consciente estão como condição básica e deixou de ser um atrativo que diferencia um empreendimento de outro. Foram realizadas visitas no sítio histórico de Olinda durante os meses de abril e maio de 2022 e foram coletadas informações com gestores de pousadas (2/21), de colaboradores, turistas que estavam hospedados e da comunidade circunvizinha. Os primeiros resultados mostraram uma tendência dos empreendimentos em realizar ações com uma preocupação com o meio ambiente, o social e cultural, contribuindo assim para um sistema mais duradouro do ponto de vista econômico. As demais pousadas e hotéis(19) foramvisitadas ao longo do segundo semestre. Dentre os principais resultados, pôde se perceber a capacitação de funcionários, procedimentos de controle sobre os gastos de energia, água e registro de produção de lixo. Esse controle é essencial para o estabelecimento de metas a serem seguidas e melhorias a serem alcançadas. A percepção de colaboradores e turistas foi positiva de modo geral, mas essa percepção foi menos sentida pela vizinhança, o que não pode ser considerado um grande problema. Parcialmente pôde-se concluir que a maioria dos empreendimentos de hospedagem do sítio histórico, que existe uma tendência que essas empresas avancem nesse sentido, o que melhora consideravelmente sua imagem com o público e atrai os mais exigentespt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record